Inox, alumínio, antiaderente, ferro, barro ou vidro?

Um dos itens mais importantes presentes na cozinha de uma casa é a panela. E é também uma das que mais causa dúvida na hora da compra, pela quantidade de opções disponíveis no mercado. Assim como qualquer outro utensílio doméstico é importante saber de que material é feita e se as peculiaridades de cada um atendem às necessidades da família.

As panelas mais antigas que são feitas de inox tem por característica a alta concentração de calor, causando a queima dos alimentos quando preparados por cozinheiros não tão experientes – assim como eu! 
Atualmente são utilizados os fundos termodifusores, que espalha o calor da chama por todo o fundo da panela, impedindo que o alimento grude e garantindo que o cozimento seja uniforme.
Além de ser bonita, quando utilizada corretamente a panela de inox não descasca, não escurece e não altera o sabor da comida preparada.

As panelas de alumínio são consideradas as melhores para condução de calor, porém nem sempre são fabricadas com a matéria prima virgem, mas reciclada, o que pode causar danos à saúde humana.
Esse material exige cuidados específicos, como por exemplo não lavar com esponjas de aço a parte interna do produto e utilizar-se sempre de colheres de pau, ao invés das de metal que podem raspar o fundo e liberar partículas que contaminam o alimento.

Nada mais desgastante e estressante que preparar um prato delicioso e depois ter que esfregar a panela para retirar os resíduos que grudaram no fundo. As panelas antiaderentes, com teflon, diminuem a probabilidade de que isso aconteça. Porém, com o tempo de uso a camada de politetrafluoretileno vai se soltando, o que causa danos à saúde. Apesar da praticidade, essas panelas exigem um cuidado apurado para a limpeza e conservação, para que não ocorra riscos e arranhados no fundo e contaminação dos alimentos.

Como muitos dos mitos que crescemos aceitando ser reais, o uso da panela de ferro ser benéfico para a saúde por liberar partículas desse alimento é parcialmente real. A utilização da mesma no dia-a-dia pode causar inclusive intoxicação por ferro!
Além disso, para manter o utensílio sempre em bom estado de conservação, após a lavagem o produto tem de ser bem secas com um pano limpo para que não enferrujem e, depois de frias, untadas levemente com óleo vegetal.

Gostinho de fazenda… Essa é a característica que os adeptos da panela de barro procuram quando escolhem por esse tipo de material. Assim como as outras, o barro é um material que exige cuidados, principalmente na primeira utilização. Esse vídeo mostra como “curar” a panela para o primeiro uso.

 

Quando se fala de preocupação em liberação de partículas que podem ser prejudiciais à saúde,  a única que está completamente isenta é a panela de vidro. Bonitas, consideradas práticas para a visualização do alimento durante o seu cozimento, tem também uma série de problemas. Além da óbvia possibilidade de quebra, no mínimo descuido os alimentos grudam e queimam quando a panela fica muito quente.

Agora é só escolher o material que mais te agrada e bom apetite!

Fontes:
http://estilo.uol.com.br/ultnot/2008/09/08/ult3617u6453.jhtm
http://blog-da-panela.blogspot.com/
 http://basilico.uol.com.br/cozinhar/cozinhar_ut_006.shtml

Anúncios