Casa ou apartamento?

Quando pensamos em moradia, temos que analisar diversos itens para que a escolha seja bem feita. Entre elas segurança, conforto, privacidade, conveniência.
Já tive a oportunidade de morar em casa e em apartamento e, nesse post, vou colocar o que eu penso sobre cada uma dessas formas de moradia.
Vamos lá?

CASA

  Morar em casa é onde você vai ter o máximo de liberdade e privacidade que procura. Ter vizinhos “laterais” te permite andar de salto, ouvir música alto, tocar bateria (né Matheus), fazer churrasco…

 Outra coisa: você pode ter um varal ao ar livre!!! Só quem é dona de casa consegue conceber o quão importante isso é!

 Claro que tem o inconveniente de ter que lavar a área externa da casa – ainda mais no interior de São Paulo, com as famigeradas queimadas de cana que sujam TUDO.

 Além disso, o investimento em segurança tem que ser bem mais alto. Cerca elétrica, portão eletrônico, vídeo porteiro, câmeras de segurança, alarme e seguro da casa, só para começar a se sentir mais tranquilo.

 Outra coisa que a casa ganha do apartamento é a possibilidade de aumentar a construção. Se você tiver um terreno grande – e dinheiro – pode aumentar um cômodo, derrubar paredes e criar uma sala maior, por exemplo.

APARTAMENTO

Nesse caso, temos que considerar duas categorias diferentes. O prédio de apartamentos e o condomínio de prédios. Claro que a maioria dos quesitos são comuns, mas alguns tem suas particularidades.

O PRÉDIO

 Segurança. No cado de prédio único, os porteiros normalmente conhecem os moradores por nome, sabem das particularidades de cada um e isso facilita e muito o andamento do prédio.

 Praticidade. Limpar e manter um apartamento limpo é mais simples que uma casa. Até pelo espaço ser reduzido e ter que ser utilizado com inteligência, fica tudo bem fácil de limpar com um pano e vassoura, sem drama.

 VIZINHOS. No prédio que eu morei era um pesadelo e por isso coloquei em maiúsculo esse item. Meu vizinho de cima tinha um filho de cinco anos e a grande alegria dele era, além de arrastar móveis, brincar com bolinha de gude. Era infernal.

 Liberdade/privacidade. Ouvir música baixo, evitar o uso de salto (pelo menos as pessoas que tem bom senso evitam), quando utilizar-se das áreas comuns respeitar o LIVRO de regras que são impostas pelos síndicos.

CONDOMÍNIO DE PRÉDIOS

Segurança. Na maioria dos prédios você pode contar com um porteiro, que controla a entrada e saída de visitantes e carros. Ao meu ver e pela experiência que eu tive, essa segurança é um tanto abstrata, uma vez que nem sempre os porteiros exigem que o visitante de carro se identifique antes de entrar com o carro nas dependências do condomínio, mas nem todo lugar é igual.

 VIZINHOS. Além dos moradores do seu bloco, tem os moradores dos outros blocos. Crianças gritando na área de lazer e/ou no estacionamento. Moradores que não respeitam o horário/normas da lixeira do prédio. Ignorantes que jogam lixo no chão. CAOS no estacionamento. Só para citar um exemplo, a minha “vizinha de vaga” riscou toda a lateral do meu carro com as portadas que ela dava e, como se não fosse suficiente, derrubou a moto da minha irmã. Excelente motorista.

Pelo que me lembro de momento é isso.
Antes de tomar uma decisão é importante pesar os pós e os contras de tudo, para depois poder usufruir do seu teto em paz!